sábado, 6 de novembro de 2010

A evolução da bicicleta

Em 1970, no mundo ocidental, o conde francês Sivrac inventou o "cavalo de duas rodas". Ele movimentava seu "cavalo" com o impulso
dos pés no chão. Em 1867, depois de um grande aperfeiçoamento, o invento se tornou conhecido na Feira Mundial de Paris.
Hoje em dia, a bicicleta não é utilizada apenas como um simples esporte, mas também como um meio de transporte econômico e popular,
porque ocupa pequenos espaços e não gasta combustível.
No Brasil, a produção de bicicleta tem aumentado muito, e algumas cidades já se tornaram famosas pela grande utilização das mesmas,
como Joinville, Governador Valadares, Montes Claros, Sete Lagoas, Ipatinga e outras.
O ciclista, entretanto, tem que estar ciente de que ele enfrenta, no trânsito, mais riscos que os condutores dos demais veículos, pois fica
exposto e sem proteção.
Não basta saber pedalar e se equilibrar na bicicleta para sair pelas ruas. Como condutor de veículo, é necessário conhecer as normas de
circulação e segurança do ciclista, não se descuidando de manter a bicicleta em bom estado de conservação (freios, pneus, correntes, etc).
Muitos ignoram que é proibido andar de bicicleta na calçada; os passeios são destinados aos pedestres. As crianças menores, que ainda
não podem andar de bicicleta na rua, devem procurar locais apropriados: áreas de lazer, sítios, praças de esporte, clubes, etc.

O ciclista deve dirigir:

- do lado direito da via, próximo ao meio fio, observando atentamente a sinalização e as condições no trânsito;
- em fila única, quando em grupo, exceto em passeio ciclístico;
- com prudência, nunca segurando em outro veículo para movimentar sua bicicleta;
A bicicleta, bem utilizada, além de contribuir para um desenvolvimento físico saudável, proporciona à criança e ao adulto, momentos de
alegria e prazer.

Nota: Pesquisa realizada em livros, para todos que, como eu, amam dar umas boas pedaladas.







Postar um comentário

Postagem em destaque

Inesquecível

Tudo não passa de fragmentos em minha mente... fragmentos de momentos vividos que ficaram presos em algum lugar da minha memória.  No entant...