sábado, 6 de novembro de 2010

O que é ser Jovem?

       Quem não gosta de permanecer jovem? Ser jovem é amar a vida, cantar a vida, abraçar a vida, perdoando até as pedradas que a vida nos joga durante o nosso percurso aqui na terra.
        Ser jovem é ter altos e baixos, entusiasmos e desalentos. É vibrar com os momentos bons e passar por cima do que nos machuca, com um sorriso fácil, apagando os percalços.
        Ser jovem é apiedar-se dos mais fracos, não ter vergonha de cantarolar uma canção em pleno ônibus. É apreciar uma piada gostosa. Ser jovem é escrever diário,  às vezes. Copiar poesias de amor e remetê-las ao namorado, à namorada.
        Ser jovem é ser e estar aberto para o novo, respeitando o imutável, a geração dos séculos anteriores. É ser compadecer-se de quem sofre, com aquela vontade imensa de fazer o milagre da cura, de restituir a saúde àqueles que a gente estima e ama.
        Ser jovem é ter os olhos molhados de esperança e adormecer com problemas, na certeza de que a solução madrugará no dia seguinte. È amar a simplicidade, o vento, o perfume das flores, o canto dos pássaros, o mar. Ser jovem é vibrar com um gol do time, pular amarelinha com as crianças na rua, emocionar-se com filmes de ternura e simpatizar secretamente com alguém que a gente viu só de passagem.
          Ser jovem é planejar praias no fim de ano,é sentir-se um pouco embaraçado diante de estranhos, não perder o hábito de encabular, tremer diante de um exame e detestar gente gritona e resmunguenta.
          Ser jovem é continuar gostando de deitar na grama, caminhar na chuva. É não dar bola ao que dizem e pensam da gente, Mas irritar-se, quando distorcem nossas melhores intenções. Ser jovem é ter aquele desejo de fazer parar o relógio, quando o encontro é feliz, quando a companhia é agradável e a aventura toma conta do nosso ser. É permanecer descobrindo, amando, servindo, sem nunca fazer distinção de pessoas.
           Ser jovem é olhar a vida de frente, bem nos olhos, saudando cada novo dia, como presente de Deus. É realimentar o entusiasmo, o sorriso, a esperança, a alegria, a cada amanhecer. Ser jovem é acreditar um pouco na imortalidade, em vida. É querer a festa, a brincadeira, a lua, o impossível.
            Ser jovem é gostar de dormir  e crer na mudança. É meter o dedo no bolo e lamber o glacê. É cantar fora do tom, mastigando depressa, mas engolir devagar a fala dos pais, do avô. Ser jovem é embrulhar a depressão no celofane do não faz mal. Ser jovem é misturar tudo isso com a idade que se tenha, trinta,quarenta, cinqüenta, sessenta,setenta ou dezenove. É sempre abrir a porta com emoção. É abraçar esquinas, mundos, luzes, flores, livros, discos, animais e crianças, com um profundo, aberto e incomensurável abraço feito de festa. Com uma profunda e permanente vontade de SER.

                                                                                                                        (Artur da Távola).


                             
Postar um comentário