terça-feira, 23 de agosto de 2011

REVENDO O MEU FAZER SOB UMA PERSPECTIVA TEÓRICO-PRÁTICA

No inicio não se ouvia falar de orientador educacional e sim inspetor, o pedagogo, era visto como um policial da educação, onde o seu papel era inspecionar a escola e o trabalho do professor e muitos talvez não tinham a percepção, a compreensão do seu verdadeiro papel dentro do processo de educação.
Ser orientador educacional hoje, tem um sentido amplo e diversificado. A sociedade mudou e continua mudando.
As escolas não tem mais as mesmas necessidades de antes, o corpo docente e discente também passaram por processos de mudanças.
Hoje a prática educativa necessita ser orientada em função de objetivos propostos, onde haja uma interação e reflexão profunda do orientador como educador sobre o homem, sobre o mundo, sociedade e valores.
As mudanças na sociedade e seus reflexos no interior da escola requer do orientador uma ação pautada na redefinição da prática pedagógica. O orientador deve, antes de tudo, ser um visionário para poder compreender os problemas do cotidiano escolar, refletir, solucionar e administrar possíveis conflitos, atuando como mediador nessas situações problemas.




                                   

A HERANÇA DA CRIANÇA

Vejam o que o homem deixará para nós, uma bola.
Mas a bola está velha, está suja,está murchando,
está morrendo.
Ele a faz com concreto e cimento, sem amor, sem
sentimento.
A bola está perdida num espaço sem fim.
Sem rumo ou destino
Teremos que:
Limpá-la;
Renová-la;
Revivê-la.
Teremos de enchê-la de novo, não com concreto
e cimento.
Mas com amor e sentimento.
Daremos a ela um novo rumo e um novo destino.
A bola será o brinquedo de todas as pessoas:
Homens e mulheres, velhos e crianças.
Faremos isso ou então a herança deixada por nós
será um grande vazio na escuridão.


Paulo C. D. de Oliveira.











QUERO



Quero ver o sol atrás do muro
Quero um refúgio que seja seguro
Uma nuvem branca, sem pó nem fumaça
Quero um mundo feito sem porta, vidraça
Quero uma estrada que leve à verdade
Quero a floresta em lugar da cidade
Uma estrela pura de ar respirável
Quero um lago limpo de água potável
Quero voar de mãos dadas com você
Ganhar o espaço em bolhas de sabão
Escorregar pelas cachoeiras
Pintar o mundo de arco-íris
Quero rodar nas asas do girassol
Fazer cristal com gotas de orvalho
Cobrir de flores, campos de aço
Beijar de leve a face da lua
             Falso brilhante (Elis Regina)