sábado, 21 de janeiro de 2012

A VIOLETA E O BEIJA-FLOR

Todos os dias, o beija-flor sai à procura de sua flor predileta, a violeta.
Com suas asas cintilantes, o beija-flor movimenta-se emocionado para beijar sua amada.
A violeta, de pétalas tenras, aguarda emocionada a chegada de seu amado. Guarda para ele o mais sublime perfume, o mais saboroso néctar.
Aquela paixão já durava semanas, desde o desabrochar da primeira pétala, desde o exalar do perfume adocicado.
Um belo dia, o beija-flor se depara com sua amada toda amarrotada, suas pétalas já não tem o mesmo vigor. Pobre beija-flor, voa desesperado como que querendo acordar sua bela violeta. A primavera chega ao fim e o amor do beija-flor e da violeta também.
Os outros pássaros e as outras flores observam angustiados, o fim daquele romance de primavera.
Aquele romance era mesmo impossível! Como poderá o beija-flor ter filhos violetas ou a violeta ter filhos beija-flores?
Nosso enamorado beija-flor desiste. Sua amada adormeceu e só despertará na próxima primavera.
Ele voa para bem longe, à procura das flores da laranjeira. Mas no seu coração só há lugar para a bela violeta. O apaixonado beija-flor retornará assim que o ano passar, na próxima estação primaveril. Quem sabe no seu coração, em vez de primavera, se fará verão?


O AMOR É TUDO!






Postar um comentário