quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

OLHANDO PARA O ONTEM

Á princípio tudo me parecia perdido. Uma dor dilacerante me invadia o coração. E para mim, tudo o que havia nele era apenas amargura. Mas reagi, lutei, pois a vida continuava e eu não poderia ficar parada.
E foi nesta luta, nesta reação que vi o gosto inefável de viver, de amar...
Via em cada olhar dos amigos que eles sabiam do meu sofrimento, por mais que eu dissimulasse, eles sabiam...De repente, vi como eu estava cansada, mas nem mesmo este cansaço me impedia de pensar que a vida estava continuando, e cada vez mais com maior intensidade.
E o que mais me irritava era essa continuação, sim! esta continuação. Pois ela era quem me fazia ver de longe na ida a faculdade, o café frio da garrafa que não havia termicidade. E quando eu pensava que tinha que aguentar tudo aquilo....Mas isto não quer dizer que não devemos dar uma parada e pensar...pensar que nós não poderíamos continuar com a vida...
Temos sempre que possível dar uma parada e olhar, olhar e o que é mais importante, ver...ver que ao lado existe um caminho pra se continuar, ver que atrás não ficou só o passado, mas também experiência. Atrás não havia só gráficos e desenhos imprestáveis, atrás havia e estava a verdade.
E mais uma vez eu olhei para o ontem, divaguei e senti no ar, que algo havia mudado em mim...continuei a pensar e a sentir...Decolo em vôo razante e vejo as paisagens que a imaginação me permite ver.. são lindas.
Queria ser como aquele velho caderno de perguntas que se usa na infância, sempre que lembrado, visto em pensamento e folheado com amor.
Queria ser um simples fato em maior destaque. Queria ser estrela de TV... aquela que tem sua hora de admiração.
E mais uma vez eu olhei para  o ontem e senti, senti saudades de momentos..De repente... milhões de perguntas me enche a cabeça: Será que tenho sido uma pessoa coerente com suas ideias? Será que eu estou sendo um ser humano responsável com a sociedade?
E como estas, mais eu tenho no pensamento.. mas como posso me superar?
E como estes, mais um milhão de coisas há pra enumerar a respeito de tudo, coisas que me fazem viver e enchergar o mundo direito.
Postar um comentário