segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Morri...por um momento.

E tão de repente o esperado toque...aquele toque tão amado...tão querido..e alguns segundos depois, aquela voz...apaixonante...que enebria a minha alma e encanta os meus dias e minhas madrugadas...madrugadas? Não. Não mais....alguma coisa acontecia nas madrugadas....ouvia aquela voz acariciante nas madrugadas...agora não mais....Eu já o conheço, posso sentir pela sua voz...pelo seu tom. E já no início percebi uma nuvem escura a nublar aquele momento. E ao perceber e sentir e finalmente ouvir que a minha vida iria se afastar do meu eu...do meu viver...confesso que por alguns segundos morri. Sentir uma dor dilacerante no meu peito, como se fosse um pedaço de papel  que se segura em duas bordas e as rasga pelo meio...meus sentidos se embaralharam por alguns segundos, minutos...me perdi na possibilidade de não mais viver...e de repente me vi em desespero de causa...sim....de causa.
Coração apertado pelas possibilidades ou faltas delas na minha vida. Esse amor já virou razão de viver. ..Já faz parte do meu respirar...faz parte dos meus sonhos de felicidade. ..Será que não mereço esse ser feliz? Porque me é negado o direito à ela? Mesmo a distância sendo a minha principal inimiga. ...mesmo que as circunstâncias me detenha e retenha em mim o meu maior desejo...o de viver.
Morri....Não morte súbita, mas uma morte lenta...defilhamento entre uma palavra e outra...e enquanto palavras eram ditas ...mesmo com toda polidez de que foi capaz...me imaginava sem a minha vida em mim...difícil imaginar assim...o nó incomodante na garganta não me deixaram refletir à respeito. ..e as lágrimas teimosas e desobedientes, teimavam em me entregar. ..
Quanto tempo...quanta vida...quantas histórias vividas..?? Lembranças que teimam em ficar ocultas em minha mente...
O que fazer quando minha vida desaparecer de mim?...o que fazer quando a sua voz não mais me fazer respirar e viver?..me trazendo alegria...me trazendo esperança.
É difícil entender que sou feliz assim...
E agora o que me espera sem a minha vida?
O vazio..dias tristes e madrugadas frias...